Geral

08/10/2012

O que está acontecendo com o clima?

sorvete

(Imagem do site: www.mises.org.br)


Nosso outono foi frio. O inverno estava quente. Chegou a primavera, época de flores e daquele fresquinho. Opa, aquele fresquinho?

O começo da primavera trouxe um frio inesperado, daqueles que exigem casacos e, logo em seguida, fez um calor digno de praia no verão.

A matéria de hoje tentará explicar um pouquinho porque essas loucuras climáticas estão acontecendo em nosso planeta e quais os impactos que isso pode causar.

Além das estações indefinidas, ocorreram catástrofes como enchentes, fortes tempestades, secas. Segundo Thomas Loster, especialista em riscos climáticos, o que estamos vivenciando hoje se tornará mais frequente.

Muitos temem o que está acontecendo e sabem que há algo de errado com o clima no mundo. Falam de efeito estufa e da imensa influência do homem no processo natural de aquecimento do planeta (fábricas, carros, gases). Mas o que significa tudo isso?

“O efeito estufa é o aumento da temperatura da Terra porque certos gases na atmosfera (vapor de água, dióxido de carbono, óxido nitroso e metano, por exemplo) aprisionam o calor do sol. Sem esses gases, o calor escaparia de volta para o espaço e a temperatura média da Terra seria cerca de 33 °C mais fria”, explica a Agência de Proteção Ambiental, dos EUA.

► Quais as consequências disso?

- Mais chuvas no hemisfério norte.

- Mais secas na Ásia e na África e maior frequência do fenômeno El Niño (nome dado ao aquecimento acima do normal nas águas do Oceano Pacífico).

- Os corais perdem cerca de 16% das espécies. Devido a isso, diminui-se a população de peixes pois eles não têm onde se abrigar. Aproximadamente 4 mil espécies de peixes vivem nos ambientes dos corais e são o sustento de milhões de pessoas em todo o mundo.

- Se os oceanos ficarem muito quentes, começarão a soltar na atmosfera o gás carbônico diluído na água, aumentando o efeito estufa.

- A elevação do nível dos mares é considerada uma das consequências mais apavorantes do aquecimento global. Acredita-se que o oceano subirá 1 metro neste século.

- A Amazônia deverá ser invadida pelo cerrado. Com as queimadas, o cerrado substituirá grandes porções da Amazônia. ''O que se vai ver no mapa são ilhas de florestas cercadas por áreas áridas'', avisa o biólogo Augusto dos Santos, da Fundação para o Desenvolvimento do Brasil. “Com a elevação dos mares, a água salgada deverá se infiltrar nos lençóis freáticos de muitos rios, tornando-os um pouco mais salobros.
Na Mata Atlântica a maior diferença será observada no Paraná. As típicas araucárias ficarão restritas apenas às regiões serranas. Com mais calor e chuva, doenças endêmicas mudarão de lugar. Um grupo da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, está prestes a mapear as doenças endêmicas de acordo com as novas tendências do clima. Hoje as chuvas começam a atingir lugares que antes eram secos, como é o caso do Agreste nordestino. Ali podem surgir mais casos de cólera, transmitida pela água, e de leptospirose, cujo vetor são os roedores de regiões sujas e inundadas.”


- Os efeitos das mudanças climáticas agravam ainda mais os problemas em certas regiões pobres e em desenvolvimento – como o semiárido brasileiro.

- Vida silvestre: o aquecimento é uma ameaça à vida silvestre. Pesquisadores descobriram que de 15% a 37% das espécies morreriam se o planeta tivesse suas temperaturas elevadas. ''Ainda há muitas incertezas sobre o assunto, mas nossa amostragem é suficiente para afirmar que estamos a caminho de um desastre”, diz um dos autores da pesquisa, o biólogo Chris Thomas, da Universidade de Leeds, da Inglaterra. Os ursos polares do Ártico estão perdendo peso. Principal presa desse mamífero onívoro, as focas diminuíram na região. O derretimento das plataformas e icebergs aumenta a dificuldade de elas chegarem a suas bases para se alimentar. Muitas morrem no caminho. Suspeita-se que, no futuro, a redução da população de focas leve à extinção dos ursos, que já emagreceram.

- As geleiras dos polos e das montanhas perderam cerca de 10% de sua cobertura nos últimos 40 anos, com isso o nível do mar deverá subir de 13 centímetros a 68 centímetros até 2050.

- Milhares de ilhas pequenas estão ameaçadas pela elevação do mar.

- A água salgada invadirá as fontes de água doce em terras baixas.

- Os manguezais, localizados nas desembocaduras dos rios, ecossistemas em que várias espécies de peixes se reproduzem sucumbirão ao aumento do nível do oceano.

- A faixa de areia das praias poderá ser coberta pelas ressacas, com a subida do mar.

** A floresta de araucária, típica do Paraná, tende a sumir da Mata Atlântica. Só será encontrada nas regiões serranas.

► E tem solução?

fabrica

(Imagem do site: www.akatu.org.br)


Os efeitos dos abusos cometidos até hoje contra a atmosfera não tem mais como serem corrigidos. É preciso uma solução global para resolver esse problema e deve começar por nós. Não devemos ficar esperando os grandes líderes tomarem decisões e medidas, vamos dividir essa responsabilidade. É preciso respeitar o meio ambiente, reduzir o uso de carros, cobrar leis para reduzir as emissões de gases poluidores, seguir o exemplo da Alemanha e investir em fontes alternativas, como energia solar e do vento (que gerou dezenas de milhares de empregos).

• Investir em energias renováveis
• Utilizar cata-ventos para fornecer energia.
• Instalar painéis solares no telhado das casas.

► Você Sabia?

- Ao longo do século XX, a temperatura média global aumentou 0,6 grau Celsius.

- Ao contrário do que se imagina, o efeito estufa não provoca um aquecimento generalizado em todos os pontos do planeta. As mudanças disparadas pelo homem desequilibram o clima e provocam alterações surpreendentes, como ondas de frio em Nova York e Moscou. Por trás do mistério estão perturbações nas grandes correntes marinhas, que influenciam o clima nos continentes.

- A elevação da temperatura da Terra aumenta a frequência e a intensidade do El Niño. Ele afeta os padrões climáticos de várias partes do mundo e geralmente acontece em intervalos de dois a sete anos. Na década passada, esse fenômeno se manifestou seis vezes. Quando surge, provoca chuvas fortes em regiões normalmente mais secas. Também tem o poder de enfraquecer frentes frias. Isso, na prática, significa invernos mais quentes, como o que ocorreu no Rio de Janeiro em 2002.

- O calor em São Paulo aumentou mais do que no resto do planeta.

- Juntos, EUA e Rússia são responsáveis por mais da metade dos agentes poluidores soltos na atmosfera do planeta.

- A maior geleira do Monte Quênia encolheu 92% em um século. As neves eternas do Kilimanjaro reduziram 82% desde 1812.

- O Alasca registrou calor acima da média nas quatro estações de 2003.

- Mais de 1.000 geleiras estão ameaçadas. O imenso Glaciar Colúmbia recuou10 quilômetros nos últimos 20 anos

- Em agosto de 2003, os termômetros ultrapassaram 40 graus em Munique.

- Entre 1925 e 2025, a cordilheira dos Andes vai perder até 90% da cobertura de gelo

- Na Antártida, o aquecimento do clima ameaça 10 das 17 espécies de pingüins. A população de pingüim imperador caiu pela metade em cinco décadas.

- Na Argentina, em maio de 2003, uma inundação em Santa Fé foi considerada o maior desastre natural da história do país.

- No Ártico, as placas de gelo que cobrem o mar perderam 15% de espessura nos últimos 50 anos

- Na Austrália, em setembro de 1993, a primavera mais quente de sua história registrou um recorde de 43,1 graus.

- Na Bolívia, em dezembro de 2003, uma inundação excepcional derrubou uma ponte no Rio Chapare. Um ônibus com 19 pessoas foi arrastado pelas águas.

- No Brasil, em fevereiro de 2004, as chuvas mais fortes dos últimos 20 anos inundaram várias cidades nordestinas, como Gravatá, em Pernambuco.

- Na Etiópia, Somália e Quênia, as trombas-d'água não caíam com tanta intensidade desde 1961. Houve até alagamentos.

- As Filipinas, em 2003, foram atingidas pelo tufão mais violento dos últimos cinco anos.

- O Himalaia, as maiores montanhas do mundo perdem mais gelo do que as nevascas podem repor.

- Na Indonésia, inundações mataram mais de 140 pessoas na Ilha de Sumatra, em novembro de 2003.

- Em janeiro de 2004 houve a maior onda de frio da história de Nova York (até 40 graus negativos) e matou seis pessoas.

Vamos fazer a nossa parte para frear o aquecimento global e cobrar as autoridades para que façam a parte deles!

Equipe Biblioteca Virtual


urso

(Imagem do site: www.brasilescola.com)


Fontes de pesquisa:

http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT731691-1655-6,00.html

http://www.mudancasclimaticas.andi.org.br/node/143?page=0,1

http://eco4planet.com/blog/2010/02/%E2%80%9Co-clima-do-planeta-esta-ficando-esquisito%E2%80%9D-afirma-thomas-friedman/

http://flavionogueira.wordpress.com/ecologia/clima/o-que-esta-acontecendo-com-o-clima/

Comentários

O que me deixa triste é que, há anos ouvimos esses numeros.Parece que nada esta sendo feito ou o que esta sendo não aparece. É preciso mostrar o que alguns paises ou grupos ja fizeram e quais os resultados.


Postado em 09/10/2012 11:17 por Visitante

obrigada , por postarem isso , estou fazendo um trabalho sobre aquecimento global e efeito estufa , e esse documentário serviu de fonte para mim.


Postado em 16/10/2012 17:15 por Visitante

Enquanto o povo burro fica assistindo a globo e suas novelinhas mediocres e ficar durmindo na frente da tela o mundo so vai piorar, acorda povo vamos ver um canal educativo e fazer a nossa parte.


Postado em 17/10/2012 09:01 por Visitante

LEGAL


Postado em 16/02/2013 12:31 por Visitante

OIA FOI MUITO BOM TER FALADO EU ESTOU AUI ESCREV4ND=O TUDO O QUE ESTA ESCRITO


Postado em 16/02/2013 12:32 por Visitante
Comentar

Campos com (*) são obrigatórios.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

  • Banner Novidades
  • Pratique a leitura
  • Construa seu conhecimento
  • Banner Novidades
  • Incentive as crianças
  • Enriqueça seu mundo

Pesquisa avançada

Consulta ao Acervo

Dica
Para consultar as informações, a partir de termos (radicais ou sufixos) utilize "%".

Ex.: %forma - plataforma
  %forma% - informática
  forma% - formação

notícias recentes